17 junho 2015

O QUE O BIG CHOP TEM DEMAIS?


Alisar > parar de alisar > voltar ao natural > esperar crescer > lidar com duas, três, infinitas texturas > cortar ou não cortar?
Foto: Reprodução



Se a timeline lhe parece familiar, bate aqui, colega, que você sabe bem do que eu tô falando. Para as crespas e cacheadas, a linha do tempo é, em geral, mais ou menos assim: com uma diferença aqui e outra acolá, o processo de transição é semelhante pra quem decide passar por ele. Na minha recente descoberta, deduzi que a transição costuma fazer brotar em nós um sentimento de irmandade reforçado a cada dica/experiência compartilhada e a cada incentivo trocado nessa busca (quase interminável) pela liberdade.

E dentre tantas descobertas e decisões que aparecem pelo caminho, há também o big chop (BC), também conhecido como o grande corte. Se você nunca ouviu falar sobre ele, é chegada a hora de conhecer um dos processos mais temidos e, ao mesmo tempo, libertadores que existe na transição. Minha ideia pessoal aponta a transição e o processo de aceitação da raiz natural do cabelo como um movimento que ultrapassa a linha estética e se transforma em algo político. Afinal, o que é mais forte que assumir suas origens e libertá-las perante a sociedade?
Foto: Reprodução


No entanto, não devemos ignorar como as questões estéticas pesam para cada uma de nós, mais para umas que para outras, e podem afetar a decisão de fazer ou não o grande corte. Vale deixar claro que, por mais que o meu cabelo esteja curto, o BC ainda não é uma realidade na minha história.

Não há mistério quando o assunto é big chop, é bom comentar: o BC “nada mais é” que abrir mão de toda a parte com química do cabelo e deixar os fios única e exclusivamente com sua textura natural. O comprimento, é óbvio, depende do tempo que você parou de aplicar química no cabelo.

Mas por que a decisão é tão difícil? Você já parou para observar quantas pessoas ao nosso redor mantém os cabelos longos? Notavelmente, são mais que as que preferem os fios curtos. No entanto, esta é uma decisão extremamente pessoal: eu, particularmente, preferi ir tirando a química aos poucos desde junho passado. Hoje, 85% do meu cabelo é natural, mas sei que o big chop, nesse momento específico da minha vida, não seria interessante para mim.
Foto: Reprodução

O que eu costumo reforçar em qualquer canto que debato o assunto é simples: se você não tem apego à sua imagem atual (caso seu cabelo seja comprido), corte mesmo! Se com os meus fios ainda um pouco alisados a sensação de liberdade já bate à minha porta, tenho invejinha de quem já ostenta um cacho completamente natural.

Não faltam, hoje, grupos de cacheadas e crespas em todo o Brasil e no mundo, e é deles que eu tiro minhas maiores inspirações. Blogueiras lindas como a Rayza Nicácio, Mari Morena, Márcia Pacheco e muitas outras vivem compartilhando opiniões que podem ajudar na hora de tomar a decisão. A novata aqui tem muito a dizer sobre o assunto, mas se é pra resumir, eu gostaria de dizer apenas que a decisão é sua, minha amiga, e de mais ninguém.
Foto: Reprodução

Foi quando eu reduzi minha preocupação com o que os outros pensam que eu comecei a amar a imagem refletida no espelho do meu quarto. Cortei pela primeira vez a parte quimicada do meu cabelo meio que às escuras, e foi libertador. Dessa vez, meu namorado, apaixonado por grandes comprimentos, estava na sala, sentado pertinho de mim enquanto a amiga/cabeleireira passava a tesoura e me deixava com um Chanel meio Joãozinho que eu adorei. Quando ela me perguntou se ele ia gostar ou não, eu simplesmente respondi: é assim que eu sou agora, ou ele gosta ou ele gosta.

Foto: Reprodução


Portanto, cara leitora, procure o significado de “empoderamento” na web e se fortaleça para fazer a sua escolha. De antemão, eu tenho certeza que você, só por estar ponderando sobre o assunto, já é uma mulher de raiz forte e linda por natureza. Esqueça, ainda que por um momento, a opinião alheia e faça o que achar melhor para você. E, veja bem, quando tomar a sua decisão, corre pra contar pra gente. Meus braços estão sempre abertos pra acolher novas histórias, e esse espacinho aqui é todo seu. 

Esquece não ;)

Beijos,

Babi

Um comentário:

Sua opinião é muito importante pra gente. Se joga <3

Posts Recentes

recentposts

Mais Vistas

randomposts

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *