09 agosto 2016

Carta aberta à Rafaela Silva, primeiro ouro olímpico do Brasil no #Rio2016

Foto: Divulgação
Rafa, hoje essa carta é escrita por mim, mas poderia facilmente ser escrita a quatro, seis, mil mãos. Queremos agradecer a você por sua garra e força, que não nasceram nos jogos do Rio, nem em Londres. A gente que é preta sabe o quanto precisamos ser fortes e guerreiras desde cedo. O quanto precisamos ter resiliência.

Você é um exemplo da nossa força, das nossas ‘costas largas’ e de todas as lutas que travamos nas mais diversas áreas da vida. Você é um exemplo que rompe com todos os padrões. Aliás, o que são padrões mesmo? Quem estabelece-os? Só sei que, a despeito de todas as críticas, você cresceu e brilhou, e continua crescendo e brilhando, levando com você o orgulho de uma nação inteira. De mulheres que se emocionam com você e que vibram a cada vitória. Mais do que fazer parte da Seleção Brasileira de Judô, você carrega uma legião de pretas orgulhosas. Não apenas porque o Brasil foi ouro, mas porque você venceu o preconceito, as mensagens ofensivas após a derrota em Londres. Você carrega uma legião de pretas orgulhosas porque você resistiu, e isso é uma coisa que a gente sabe fazer muito bem. Você nos carrega por que treinou, deu o melhor de si e veio com sangue no olho para esses jogos. Você nos representa pela sua garra, meu bem.

Vejo em você muitas mulheres, que todos os dias precisam provar competência para não serem relacionadas a teste do sofá. Vejo em você mulheres que precisam andar mais arrumadas que a maioria para poder entrar nos lugares e serem atendidas com o mínimo de decência. Vejo em você uma luta legítima, assim como a de várias mulheres que sobrevivem nesse mundo.

Minha linda, o ouro olímpico não faz de você mais ou menos vencedora. O seu trabalho sim, a sua persistência, sim. Você já nos ensinava desde os treinos, quando nem mesmo a gente sabia que iria conhecer uma mulher do seu tamanho.

A medalha de ouro, por si só, não é tão importante, o que nos enche o peito de orgulho e os olhos de água é o fato de o primeiro ouro olímpico do Brasil ser de mulher, negra, moradora da Cidade de Deus e da Silva . Essas características estão aí pra quem quiser ver, e são suas, e são nossas.

Rafa, receba um abraço coletivo do tamanho do Brasil e saiba que sua alegria é compartilhada por milhões.

Obrigada por não desistir e nos ensinar tanto. <3  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua opinião é muito importante pra gente. Se joga <3

Posts Recentes

recentposts

Mais Vistas

randomposts

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *